SPFW Verão 2011 – Animale, Jefferson Kulig e Andriana Degreas

por
/ 16 junho 2010


SPFW Verão 2011- Desfile de Adriana Degreas

Pelo quarto dia da São Paulo Fashion Week Verão 2011 passaram as grifes Animale, Jefferson Kulig e Adriana Degreas. Confira como foram os desfiles!

Animale

A nova coleção da Animale mostra como a grife tem repaginado seu conceito de sensualidade. A pesquisa em Moda tem aumentado consideravelmente e resultou em um desing mais maduro. Animale parece ter se equilibrado entre o sensual e o esportivo, fazendo uso de tecnologia e matendo-se coerente à identidade da marca.

A silhueta ajustada e próxima ao corpo exalta a noção sexy, mas sem exageros. O decote nadador e cavas tipo raglã completam as formas da coleção. A tabela de cores varia entre brancos, cáquis, cinza chumbo e roxo.

“O resultado para o próximo verão aparece em muitos recortes, peças justas e curtas, couro maleável com stretch, renda de algodão bem fechada” explica Carolina Vasone, no site UOL. A jornalista destaca que foi “bonito [o] vestido em grafite com tricô e cour”.

 Jefferson Kulig

O estilista curitibano apresentou sua coleção de Verão 2011 com muita tecnologia. Os tecidos high tech marcaram presença junto a: organza, malha, látex, plástico e borracha.

Na cartela de cores predominaram os tons pastel “pontuados” por preto, branco, azul, verde e cinza.Chamaram a atenção as estampas com literais animal prints, com a bandeira nacional e também as plumas.

O site GNT  indica como ponto alto “os incríveis vestidos em patchwork de matérias e texturas delicadas e tecno, com recortes numa espécie de tweed vazado e dourado, em tecido usado na movelaria”.

Adriana DegreasA estreante Adriana Degras acertou em cheio com seu desfile inspirado em pool partys. A esperada presença de Eva Herzigova arrematou a apresentação dessa edição da SPFW.

A beachwear parece ter invadido a praia da moda íntima, como se notou também nas últimas duas coleções da marca Rosa Chá. A coleção de Adriana é luxuosa, mas comercial. É usável, mas poderosa. Tudo parece ter sido muito bem acabado e isso resultou em um equilíbrio pouco visto nessa temporada.

Luigi Torre, no FFW, explica que: “a vibe Hollywood Golden Age, [foi] traduzida principalmente nos tops com bojo, muitas vezes texturizados e combinados com hotpants”.

O site GNT releva os pontos altos da coleção: “Biquínis com modelagens mais clean e totalmente rebordados com vidrilhos e os bodys-maiôs mesclandos tecidos drapeados e voltados para o  ready-to-wear, combinados com malha com elastano”. A escolha dos tecidos incluiu jérsei, tule, organza e seda. A cartela de cores, por sua vez, se manteve com a dupla preto e nude.

Os exercícios de volumes não agradaram a todos, mas foram interessantes. A experimentação comedida parece ser a fórmula do sucesso no que diz respeito à equação = conceitual+ comercial.

Fotos: Grão Imagem

Confira a cobertura completa da SPFW Verão 2011 – Fashion Bubbles

16 junho 2010