Existe Vinho Nacional bom? Minha rolha quebrou! O que eu faço? O Vinho que bebi essa semana

por Denise Pitta
/ 29 outubro 2015

1Opening-a-wine-bottle1569

Resposta para estas perguntas e um “mini-especial” de saca-rolhas no post desta semana para você nunca mais quebrar sua rolha…

O post desta semana é dedicado a responder algumas perguntas que me foram feitas ao longo dos últimos dias…

Existe Vinho Nacional bom?
Minha rolha quebrou! O que eu faço?

Convenhamos, nada mais frustrante do que você estar em um jantar entre amigos ou com aquela pessoa especial e, ao tentar abrir a garrafa de vinho cuidadosamente escolhida seu saca-rolhas te deixa na mão e, metade da rolha fica presa na garrafa. O que fazer em uma situação como essa?

Bem, só existem duas saídas:

1. Retirar a rolha! Mas, como? Você pode impressionar a todos mostrando seu lado MacGyver. Pegue um parafuso de cabeça larga e corpo bem comprido e pontiagudo. Assim como fez com o saca-rolhas, introduza o parafuso na rolha e tente a extração! Voilá, como diriam os franceses.

2. Empurrar a rolha para dentro. Nunca, em hipótese alguma faça isso à mesa, pois no momento e que a rolha afundar, ela causará um efeito semelhante ao de uma Champagne de F1. Seus convidados poderão levar um banho de vinho tinto! Depois que a rolha afundar, você tem um trabalho adicional para que ninguém tome vinho com rolha moída… Pegue um filtro de café, desses de papel e coe o vinho através dele da garrafa para um decanter.

Sim, isso já aconteceu comigo… Incontáveis vezes. A maioria delas eu creditei ao saca-rolhas e agora isso não me acontece mais. Um bom saca-rolhas é como uma boa faca para churrasco ou como um bom tênis para correr. Você logo nota a diferença e se pergunta: como eu vivi sem ele até agora?

Basicamente existem 4 tipos de saca-rolhas:

1. Canivete
Possivelmente o que exige mais habilidade. Depois de remover a cápsula, em dois estágios, você precisa encaixá-lo na borda do gargalo da garrafa para então aplicar a força. É o favorito entre os Sommeliers dos restaurantes.

fotop_26338100_3

2. Abridor/Saca-Rolhas
Fácil de encontrar e talvez o que tenha o melhor custo-benefício. Com preços a partir de R$ 19,00. Minha recomendação é que você tenha um que de fato seja de metal e não “imitações”. Só não vale segurar a garrafa entre as pernas na hora de abrir!

Abridor - Saca-Rolhas

3. Saca-Rolhas Elétrico
Este abridor da foto eu comprei em uma viagem aos Estados Unidos na Bed, Bath and Beyond. Um verdadeiro paraíso para coisas de casa como esta. Como veem é uma excelente peça decorativa. Infelizmente, é só uma peça decorativa… Algo que descobri da pior forma possível!

A menos que você o mantenha sempre na tomada, sua bateria sempre vai estar descarregada. Quando não, ele vai literalmente moer sua rolha. Pouco adaptável aos diversos diâmetros de garrafas, vai, de fato funcionar apenas 10% das vezes.

Saca rolha eletrico

4. Saca-Rolhas “Profissionais”
Profissionais, por assim dizer, são, de fato, excelentes obras de engenharia. Ao usar um destes, você nunca mais vai querer outro. Não são baratos, é verdade, mas como eu não sei dizer também qual a vida útil deles, uma vez que continuam em perfeito estado, posso garantir que valem seu investimento.

saca-rolhas-profissionalbrinox-201476500

Os dois representantes que possuo e que posso atestar sua qualidade são:
– The Rabbit – Houdini – Metrokane
Em pé, lembra, de fato, a figura de um coelho. Existe nas cores vermelho e preto. Pode ser encontrado na Spicy.

MKHomeOpen

– Power Octopus – LeopoldVienna
Em pé lembra um Octopus? Na verdade, ele não se equilibra tão bem em pé… Meu favorito, ele foi comprado em Bogotá, na loja Ambiente Gourmet, no Shopping El Retiro e, não encontrei um representante no Brasil.

_leopold_lever_corkscrew_octopus

Dicas Adicionais:

1. Se algum dia um sommelier lhe oferecer uma rolha, depois de retirá-la, em um restaurante, não a cheire. O objetivo é apenas o de lhe mostrar que o vinho não “sangrou” através dela. Mas, atenção: se a lateral da rolha contiver manchas do vinho, pode devolver a garrafa!

2. Muita gente gosta de colecionar as rolhas dos vinhos que tomou! Já vi inúmeros potes, vasos e recipientes para guardá-las, mas, esta semana vi algo incrível na LeroyMerlin: um quadro especialmente criado para guardar as rolhas!
Quadro para guardar rolhas de vinhos

Ufa! Falemos agora sobre o vinho desta semana, afinal, um churrasco não é feito só com a faca. É preciso o ingrediente principal. O vinho desta semana curiosamente responde a pergunta do título: “Existe vinho nacional bom?”

Bom, sem meias palavras… Sim, existe!

O difícil talvez seja encontrá-lo, mas, eu prometo que ajudo. É difícil porque os supermercados aparentemente viraram fornecedores exclusivos dos bons produtores nacionais, mas, eles compram apenas os vinhos de média gama! Já procurei no Pão de Açúcar, no Zaffari e até em pequenos mercados mais especializados. Nada!

Mas, quais são os vinhos nacionais capazes de agradar os mais exigentes paladares?

Salton Gerações

A linha de vinhos “Gerações” foi criada para homenagear os membros da família Salton. Investiu-se bastante na garrafa e no processo. Os vinhos tem garrafa numerada e origem absolutamente controlada. É o meu favorito, sem dúvida. Toda vez que alguém me desafia sobre o tema “Vinho Nacional”, eu respondo com uma taça deste.

Você pode comprar uma caixa com 6 direto da Salton. Ou pode encontrar no site Bebida Online.

geracoes-paulo-salton geracoes-domenico

E, agora, chegamos, finalmente à personagem desta semana: um outro vinho nacional. Talvez o maior concorrente do Salton Gerações. Nada mais, nada menos que: Miolo – Lote 43.

Igualmente difícil de encontrar em supermercados, o Lote43 ao contrário de seu rival que é um Blend de uvas, é feito com uvas Merlot. Ele foi igualmente produzido para relembrar a história da vinícola quando do surgimento dela. Ao senhor Giuseppe Miolo coube um lote de terras nas Serras Gaúchas, a de número 43, em 1.897. Também possui garrafas numeradas.

É um vinho bem aveludado. Com um corpo excelente. Sabores muito marcantes. Muito fácil de harmonizar e tomar, vai surpreender a todos positivamente, com certeza! Pelo menos, foi o que aconteceu no teste às cegas no Wine In. 19 jurados provaram 15 rótulos da América Latina e este foi o grande vencedor! Então, deixe ele vencer você também…

No caso da Miolo, o melhor, talvez seja comprar diretamente com eles.

Miolo - Lote 43Você tem algum bom vinho nacional para nos indicar? Já experimentou os vinhos citados na matéria? Qual sua experiência com eles? Deixe um comentário.

Por Charles Schweitzer

(Charles Schweitzer é Marido Pleno, Pai Sênior (gêmeas e mais um) e nasceu em 1977, ano de estreia de StarWars. Executivo de Marketing de uma multinacional francesa, está no mercado há mais de 15 anos, sempre ligado à Inteligência de Mercado e a Inovação. Já foi triatleta, mas hoje, leva o esporte mais como um hábito de saúde. Vive todas as experiências que pode, inclusive já pilotou um F1.)

Clubes de Vinhos... Seriam eles uma boa ideia? Valem a pena?

 

29 outubro 2015
Denise Pitta

Denise Pitta

Denise Pitta é digital influencer e empreendedora. Idealizadora do Fashion Bubbles, é também editora chefe do portal que já recebeu mais de 107 milhões de visitas. Estilista, formada em Moda e Artes Plásticas, atuou em diversas confecções e teve marca própria de lingeries, a Lility. Começou o blog em 2006 e está entre as primeiras blogueiras brasileiras da moda. Também desenvolve pesquisas sobre História e Identidade Brasileira na Moda e Psicologia Analítica. É apaixonada por filosofia, física quântica, psicanálise e política. Siga Denise no Instagram: @denisepitta e @fashionbubblesoficial