Agênero – A volta da moda unissex – Gender neutral fashion

por Samantha Mahawasala
/ 16 setembro 2015

A moda unissex está de volta. Pode chamá-la como quiser: gênero neutro, gender neutral ou até mesmo agênera. Não se preocupe com a família tradicional brasileira – essa tendência não é sobre opção sexual ou identidade de gênero. São apenas roupas neutras, de cortes retos e confortáveis, peças democráticas que poderiam ser usadas tanto por homens quanto por mulheres. É um segmento fashion bem semelhante ao normcore.

Vendo pelo lado mais prático da coisa, são aquelas roupas que você poderia pegar emprestado do seu namorado numa emergência e ninguém notaria que é uma peça masculina – e vice e versa.

A onda gender neutral traz aquelas peças óbvias, que já são muito bem parecidas nos dois universos: camisas, t-shirts, suéteres e calças de cortes retos, que formam uma silhueta slim, mas sem serem ajustados ao corpo. Blazers, jaquetas e demais casacos são levemente estruturados e também mantém as linhas retas. As cores, vejam só, também são neutras.

Há também as peças mais statement, como camisetas de modelagens amplas, longas e com capuz, alfaiataria de corte amplo e reto, suspensórios e casacões de modelagens esdrúxulas e extremamente interessantes. Nos pés, sapatos pesados, tênis flat e sapatos oxford.

Dentre as marcas que já aderiram ao movimento, estão: Armani, Gucci, Damir Doma, Antonio Marras e a recém nascida ED by Ellen, grife de roupas agêneras da apresentadora Ellen DeGeneres.

É uma moda sem regras pensada para pessoas, não para gêneros – como profetizou Miuccia Prada. Confira alguns looks gender neutral:

 Gender neutral fashion 

 A volta da moda unissex

  Gender neutral fashion 

  Moda agênera

  A volta da moda unissex

  Gender neutral fashion 

 Moda agênera

  A volta da moda unissex

  Gender neutral fashion 

16 setembro 2015
Samantha Mahawasala

Samantha Mahawasala

Paulistana formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e com curso técnico de locução pela Rádioficina. Atuou como redatora e locutora no Grupo Bandeirantes de Rádio e também como repórter para um telejornal segmentado.