Trocar de calcinha sem precisar tirar a roupa – Conheça a Slick Chicks

por Samantha Mahawasala
/ 07 agosto 2015 / 1comentarios

Já quis ter a habilidade de trocar de calcinha sem precisar tirar a calça? Sabemos que acidentes acontecem – podemos suar demais, sofrer com algum vazamento durante a menstruação ou qualquer outro tipo de imprevisto. Pior ainda, às vezes, qualquer uma dessas coisas podem acontecer em lugares nos quais a troca de roupa é super complicada, ou até mesmo impossível.

Querendo facilitar sua própria vida – e de outras milhares de mulheres – Helya Mohammadian criou a Slick Chicks, uma linha de calcinhas que as mulheres podem tirar e colocar sem precisar tirar a calça.

O produto, na verdade, é bem simples. As calcinhas possuem ganchos de metal, iguais aos dos sutiãs, nas laterais. Sendo assim, basta abrir as laterais e puxar a calcinha pela frente ou por trás, sem precisar tirar a calça, os sapatos ou a meia-calça.

“É uma forma conveniente de vestir lingerie sem precisar se abaixar ou tirar toda a roupa”, diz a criadora, que garante que todo o processo é tão discreto que as mulheres vão poder trocar de calcinha até mesmo na mesa do escritório ou de um restaurante. “Eu desenhei essa linha para situações em que elas não conseguem ir ao banheiro imediatamente”, disse Helya ao Mashable.

Para criar o produto, Helya se inspirou numa necessidade própria e usou os conhecimentos adquiridos em sua formação na Fashion Institute of Technology. O material usado nas calcinhas Slick Chicks permite que a respiração da pele, absorve umidade e ainda possui fibras anti micróbios.

Helya, que desenvolveu o produto pensando em facilitar também a rotina de mulheres cadeirantes, acredita que sua empresa colabora para empoderar as mulheres, deixando elas ainda mais independentes.

Disponível em três modelagens – tanga, biquíni e cuequinha, as calcinhas custam entre US$26 e US$28. Por enquanto estão disponíveis em nude, preto e branco.

 

 

07 agosto 2015
Samantha Mahawasala

Samantha Mahawasala

Paulistana formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e com curso técnico de locução pela Rádioficina. Atuou como redatora e locutora no Grupo Bandeirantes de Rádio e também como repórter para um telejornal segmentado.