Um pouco sobre Design Alemão

por Queila Ferraz
/ 29 setembro 2008 / 9comentarios

“Pioneira no desenvolvimento do design como uma ferramenta essencial à produção industrial, a Alemanha tem sido, ao longo dos últimos duzentos anos, uma das mais importantes referências sobre o tema em todo o mundo .

O design está presente em tudo, na medida em que cada coisa, cada objeto, tem uma forma particular. O design surgiu, durante o século XIX, como solução para otimizar a fabricação de utensílios para a casa, tais como mobiliário, louças e adornos, entre outros.

É praticamente impossível não citar a Bauhaus, escola de design e arquitetura alemã mais influente dos anos 20 do século passado e que segue sendo referência primária quando o assunto é design de produto.

A Bauhaus, que funciona até hoje na cidade de Weimar com status de universidade e que tem seu arquivo histórico em Berlim, foi um celeiro de idéias para artistas como Mies van der Rohe e Martin Gropius, que praticaram com enorme destreza e uma originalidade sem precedentes a capacidade de adequar a arte e suas variações às condições de produção da sociedade industrial.  (…)

Mas o que torna o design alemão genuinamente “alemão”? Simplicidade e funcionalidade são termos-chave para a sua compreensão. O design inicialmente desenvolvido na Alemanha tinha como meta reduzir o objeto às suas formas mais básicas, quase naturais. Pode-se afirmar que ele representou, num primeiro momento, a vanguarda das formas, paradoxalmente por sua simplicidade, e hoje em dia é mundialmente reconhecido como uma das grandes escolas da criação funcional e, ao mesmo tempo, estética. Não por acaso, os materiais mais usados no design e na arquitetura alemãs são o aço, o plástico e o vidro. Porque podem ser encontrados em todo o mundo industrializado e por sua capacidade de criar e de se transformarem em símbolos.”  ( Leia esta matéria completa no site da Embaixada Alemanha Brasília)

Imagens via e-mail.

29 setembro 2008
Queila Ferraz

Queila Ferraz

Queila Ferraz é historiadora de moda e arte, especialista em processos tecnológicos para confecção e consultora de implantação para modelos industriais para a área de vestuário. Trabalhou como coordenadora Geral do Curso de Design de Moda da UNIP, professora da Universidade Anhembi Morumbi e dos cursos de pós-graduação de Moda do Senac e da Belas Artes.